Diretores Artísticos do Teatro Nacional

Covent_Garden_Theatre_1827-28

Teatro Nacional D. Maria II

O Teatro Nacional D. Maria II, fundado por Almeida Garrett, em 1846, conta, desde 2014, com Tiago Rodrigues como seu diretor artístico, por nomeação de Jorge Barreto Xavier, o então secretário de Estado da Cultura. O encenador português de 38 anos substitui no mesmo cargo João Mota, que desempenhava idênticas funções desde finais de 2011, sendo o mais jovem diretor artístico de sempre daquele teatro. No seu programa, está a vontade de correr riscos e de trazer ao conhecimento dos portugueses as grandes obras da dramaturgia mundial, a preços acessíveis, aumentando o público que frequenta o teatro. Outro dos objetivos assumidos é promover a escrita para teatro em português, levando à cena espetáculos de autores nacionais e dinamizando a produção literária neste campo.

Teatro Nacional S. CarlosCovent_Garden_Theatre_1827-28

Por anúncio do atual secretário de Estado da Cultura, Miguel Honrado, o consultor artístico inglês Patrick Dickie passa a ser, a partir de 1 de setembro de 2016, o novo diretor do Teatro Nacional de S. Carlos, em Lisboa, por um mandato de três anos. Patrick Dickie declarou a sua intenção de revitalizar o público, com a proposta de uma temporada lírica e sinfónica, que ofereça contrastes e soluções estéticas pouco convencionais, capazes de cativar espetadores menos frequentes. Para isso contará com a colaboração de Joana Carneiro, maestrina titular da Orquestra Sinfónica Portuguesa. A temporada lírica contará com a exibição de grandes óperas, como a “Carmen”, de Bizet, e as obras maiores de Stravinsky.

Teatro Nacional S. João

No Porto, Nuno Carinhas continua a ser a aposta na direção artística do Teatro Nacional S. João, iniciando também em 2016 um novo mandato. Este pintor, cenógrafo e figurinista de dança e teatro tem transitado entre Lisboa e o Porto sem se fixar, até recentemente, num grupo. Na programação delineada para a próxima temporada do Teatro Nacional S. João, prevê-se a estreia de “Cordel”, peça escrita a partir de textos da literatura de cordel, da autoria de José Carretas e Amália Lopes.

Leave a Reply

Your email address will not be published. Required fields are marked *