Teatro: uma Breve Introdução

Teatro_Circo_Olympia_(Barcelona)

Especula-se ainda hoje sobre a origem do teatro, sendo habitual associá-lo à função sacra e ritual celebrada num determinado espaço e dedicada ao culto. Antes do teatro grego, que consideramos fundador de todos os géneros dramáticos europeus, terão existido, no Egito do III milénio a.C., celebrações realizadas em torno de momentos de protagonismo do Faraó.

Na Grécia Antiga, o teatro acompanhava festividades religiosas, como o culto a Dionísio, deus do vinho, das festas e da fertilidade, que, com o tempo, viria a apadrinhar o próprio teatro, com a representação de tragédias e comédias, que evoluíram dos ditirambos (cantos líricos) entoados nas cerimónias. Neste tempo, era frequente que os escritores participassem das próprias dramatizações, que tinham lugar num grande espaço circular, ao ar livre, numa localização que tinha em conta a envolvência natural, para facilitar o escalonamento das bancadas e a criação de uma acústica perfeita. Os atores – masculinos – envergavam túnicas e máscaras, de acordo com as personagens, recorrendo frequentemente à mímica.

Alguns dos dramaturgos gregos mais conhecidos foram: Ésquilo, Sófocles, Eurípides e Aristófanes, que viveram entre os séculos V e IV a.C.

Roma pediu emprestada a sua cultura à Grécia, e o teatro não foi exceção. Aqui, porém, a comédia teve maior êxito, destacando-se a pantomima como inovação. Os maiores autores romanos foram Plauto, Séneca e Terêncio.Teatro_Circo_Olympia_(Barcelona)

Ao longo da Idade Média, a representação teatral foi-se reinventando por toda a Europa, sob formas laicas e religiosas, em latim e nas línguas vulgares, sem a necessidade de grandes preparativos em termos de palcos e adereços. Com a chegada do Renascimento e as mudanças na sociedade, começaram a diferenciar-se dois tipos de teatro: um popular, que se destinava a ser representado nas praças, e outro, mais frequente na França e na Itália, de tipo cortesão, exuberante, elitista e culto. É para este tipo de teatro que começam a preparar-se salas para acolher o público e o cenário destinado aos atores, com uma clara divisão entre os espaços. Esta é a forma que se generaliza a partir do século XVIII e que constituirá em definitivo o cânone do espaço teatral.

Leave a Reply

Your email address will not be published. Required fields are marked *